Erosofia

10268650_776607752370370_7695894093811440283_n

Coordenação: Mônica Udler

Data: Aguarde divulgação

A partir da ideia de Individuação inerente ao pensamento de Martin Heidegger, Martin Buber e Henry Corbin compreende-se a ideia de disjunção da realidade provocada pela cisão sujeito-objeto, que constitui o mundo do exílio, da ex-patriação. Em sequência implementa-se a possibilidade de restauração da unidade primordial anterior a esse divórcio graças a meios tais como a hermenêutica, a relação dialógica, a interiorização, a imaginalização, etc.

Inicialmente, através do pensamento de Heidegger, quando define em sua hermenêutica que, “cada modo de presença representa um modo de compreensão”, efetua-se uma alteração do próprio modo de presença para que possamos conquistar um novo modo de compreensão e vice-versa.

Abordaremos o estado de estar-lançado no mundo, pretendendo chegar ao estado de “habitar” verdadeiramente esse mundo no qual fomos atirados de modo a estarmos em sintonia com o real enquanto ser-no-mundo. Nessa perspectiva, o homem é o lugar onde o Ser acontece, onde o mundo acontece, onde a verdade se des-vela. É apenas afastando-se do “homem médio que não é ninguém”, que impera hoje como ideal da civilização moderna, compreendendo seus modos de ser, que o homem pode individuar-se, ou seja, tornar-se aquele que é e reencontrar-se consigo

Conteúdo Programático: Do Exílio no Mundo à Compreensão do Ser. Recordando-se de si. A Presença em Martin Buber e em Martin Heidegger. Fazer-se presente e apoderar-se de si mesmo.

Mais informações pelo telefone 21 2255-4545

Nome*

Telefone*

Celular

E-mail*

Endereço

Comentários